A coisa mais bonita de se ver, filho, é você acordando.

Confesso: às vezes sento na beirada da sua cama e fico observando seu sono. Lençóis revirados, uma meia no pé e outra perdida, travesseiro e pelúcia no chão. O sono tranquilo, que só quem não tem arrependimentos consegue ter. Às vezes, te encho de beijos e você nem se mexe.  Canto no seu ouvido, aperto suas bochechas e nada. Noutras, basta que Chico – o gato – pule na cama para você acordar. Então você sorri e me olha. Em menos de um segundo, faz alguma piada. Nem parece que estava sonhando, longe dali.

Sorrindo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s