Mas e se chover?

o que fazer em paris na chuva frança

Era agosto de 2014 e eu já tinha tudo pronto: um board secreto no Pinterest com dicas locais, frases mínimas em francês, uma mala organizada mentalmente, uma planilha no Excel com datas e ideias e um mapa no GMaps com todos trajetos para os 12 dias em que iria passar em Paris. Em abril/2015, tatuei je ne regrette rien na costela esquerda, ao lado do coração. Piaf me aguardava.

Um ano se passou e, da calorosa Barcelona, eu pegava o trem rumo a Paris. Foram oito horas e um Dramin ali dentro até que acordei na penúltima estação, Nîmes. Observava paisagem e céu: cada vez mais escuro.

Choveu.

Como chove em São Paulo em janeiro. Como chove naquele único final de semana de folga no ano em que você decide ir a praia. Como chove todo Finados.

Se chover, fodeu choveu.  Quase sempre je ne regrette rien.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s