sobre obviedades

no ano passado, quando participei do leia mulheres sobre o livro “outros jeitos de usar a boca”, uma das coisas que percebi foi a dificuldade que temos em dizer o óbvio. a rupi kaur, autora do livro, é muito criticada porque, supostamente, o que ela produz é tão simples que não pode ser considerado poesia.

é simples mesmo mas, muitas vezes é o que precisamos ler. e talvez por isso seja tão poderoso.
sabe quando você, só por dizer em voz alta o que está te atormentando já percebe o quanto é ridículo ou tem uma importância danada? ou quando você passa dias pensando sobre algo e a solução vem num sonho? ou durante a terapia, quando você nem acredita que a solução era tão clara que você não conseguiu ver? tipo “eu estava aqui o tempo todo só você não viu”?
nem sempre a gente precisa de textão. a vida é óbvia.

esse post foi originalmente publicado no instagram. alguns posts que aparecem por lá, são republicados aqui com conteúdo que considero mais extenso e não tão interessante para o público do instagram. o inverso também pode acontecer. me siga por lá :)  
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s